Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Segredo revelado

Segredo revelado

24.05.12

Desejo de um beijo...


segredo_revelado

 

 

 

Desejo de um beijo

 

 

Desejoso de um beijo...

Aproximei-me de mansinho, com a suavidade que mereces...
E os meus lábios trémulos e ansiosos uniram-se à tua boca...
Dizendo-te, em palavras mudas , o quanto me apeteces...
O quanto tenho de controlar esta vontade que me parece louca...

Como se estivesse a pedir licença para invadir o teu coração,
Avancei, a medo, procurando sentir a tua língua...
Cedendo, pouco a pouco, aos desejos e à emoção,
Querendo percorrer o mundo inteiro no espaço da tua boca exígua.

As mãos, inquietas, quentes e frias ao mesmo tempo, procuram a tua pele...
Deslizam no teu rosto, nos teus braços, no teu pescoço delicado...
Os braços, feitos à medida do teu corpo, seguram-te como se fosses flor de papel...
Os olhos... oh os olhos fecham-se, a imaginação voa e estou sempre a teu lado.

 

 

 

 

segredo revelado: Mais um poema resgatado do passado.

17.04.12

Silhuetas...


segredo_revelado

 

Silhuetas

 

 

Duas silhuetas movem-se entre sombras e luzes ,
Naquele lugar onde reina o mistério e sedução.
É aí que me cativas e seduzes,
Aprisionando-me bem dentro de ti ,
No teu corpo e no teu coração.

Corpos nus , vestidos de desejo de prazer carnal,
Deliciando-se mutuamente com carícias sensuais...
Contorcem-se , ao som de gemidos ,
Na ténue linha que separa o bem do mal,
Ansiando por mais , muito mais...sempre mais!
São corpos famintos, famintos até de sussurros nos ouvidos.

Num equilíbrio perigoso entre desejo animal e racional,
Ambos fazem sentido ,aproximando quem quer ceder a esses desejos.
Desejos de língua quente e molhada durante um beijo matinal,
Desejos de que o dia seja vivido na cama , em acesas trocas de beijos.

 

 

 

 

segredo revelado: Poema original cá do je , escrito já não sei quando , porquê ou para quem. Na verdade até sei , mas há segredos que não é suposto serem revelados .Se calhar queriam saber tanto quanto eu e o padre da paróquia, não?! {#emotions_dlg.blink}

 

 

 

09.11.10

Instinto maternal...


segredo_revelado

 

Bem sei que parece estranho um homem vir falar deste assunto , mas , recentemente , e no decorrer de uma conversa que resvalou para o tema instinto materno apercebi-me do quão importante e inquietante isso pode ser para uma mulher.

Não sou daqueles que acredita nessas tretas de que uma mulher , só pelo facto de ter nascido mulher e ter a capacidade de carregar dentro de si um outro ser vivo, tem obrigatoriamente de ter um forte instinto materno. Há mulheres que têm essa vocação inata para a maternidade , há outras que a adquirem, há também as que , sendo mães , nunca se sentem como tal, e , por fim, há as que nem sequer se permitem ser mãe, pois não têm qualquer instinto maternal. Qualquer que seja a opção , só temos é de respeitar.

Com a cada vez maior e mais bem sucedida integração das mulheres no mundo profissional , e frequente aposta no crescimento e consolidação de uma carreira, passou a ser usual o adiar do relógio biológico que apela à maternidade. Espera-se por um depois...um depois de concluir um curso , um depois de ter o 1º emprego , um depois de ter um emprego estável , um depois de ter condições financeiras para criar um filho,...Espera-se , adia-se , até depois ... um dia , o timing certo , o homem certo para ser pai... Espera-se...

Enquanto se espera , o tempo avança e os anos passam , indiferentes a esperas , indecisões e conjunturas económicas e sociais...

Começa a pressão dos pais, ansiosos por serem avós de um bebé a quem podem encher de mimos , presentes e afins , ''estragando-os'' , de tanta vontadinha que lhes fazem...

Os amigos , muitos deles já casados , perguntam cada vez mais recorrentemente , ao exibirem orgulhosamente os seus ''pimpolhos'', quando será a nossa vez de ter um...

Por muito bem que se lide com a ''pressão'' , acabamos por nos sentir quase obrigados a procriar. Vamos lá a meter filhos ao mundo , para ver se meio mundo deixa de melgar com esse assunto! Não é bem assim , mas quase.

Nem importa se somos homem ou mulher , acabamos por nos sentir uns outsiders , as ''ovelhas negras'' da familia , os que ainda não deixaram

descendência...

 

 

 Se no caso do homem isso pode incomodar , no caso da mulher , por motivos óbvios, incomoda muito mais. A pressão é maior , em virtude de fazerem questão de lembrar-lhe que está a ficar mais velha e que uma gravidez terá maiores riscos para ela e para a criança.

As gravidezes de mulheres com mais de 40 anos têm vindo a aumentar , mas quem raio se importa com isso , quando , ainda que sem malícia ou intenção de magoar, dizem : ''Para quando um filhote , hein?''.

Agora imaginemos uma mulher (30 anos) , jovem ainda, com um forte apelo para ser mãe, mas que é solteira - o que só por si não a impediria de ser mãe, e que sente essa pressão exterior e que sente a pressão que ela própria se impõe , fruto do desejo de ser mãe...

Nunca tinha pensado em como isso pode magoar e deixar essa mulher sensível. Aquilo que outras mulheres e homens lhe invejam ( a carreira profissional de sucesso , a beleza física , a vida social agitada , o tempo livre para ser ''livre'',..) é aquilo que a ela lhe parece um impedimento ou uma consequência ao facto de ainda não ter realizado o seu sonho de ser mãe.

Posso tentar colocar-me no lugar de uma mulher assim , mas acho que nem assim tenho a percepção nem de metade do turbilhão fisico e emotivo que ela passa.

Há mães que não o desejaram ser , e isso reflecte-se na maneira como (des)educam os filhos, mas depois , por outro lado , há mulheres que sem nunca terem sido mães , desejam sê-lo... Mães desejosas de o serem ,grávidas da esperança e do desejo de sentirem em si um bebé a crescer, de o darem à luz , de o alimentarem e cuidarem...

Em que se reflecte essa mágoa de não poderem,logo que o seu instinto maternal as chama, serem mães? Só uma dessas mulheres o poderá dizer.

Eu, que desde sempre respeitei as mães que sabem ser mãe com ''M'' grande, aquelas mães que sabem que parir é dor e criar é amor, passei agora a ter um enorme respeito também pelas mulheres que ainda não são mães , mas que sentem que a maternidade é uma vocação. Se umas sofrem por serem mães , outras sofrem por desejarem ser. Ambas , as que já são e as que serão , estarão sempre , por muito que eu tente , a anos-luz de distância da minha capacidade de me imaginar no lugar delas.

 

 

 

 

segredo revelado: ''Ser mãe é amar antes de o ser...''

Gritos

 

Ser mãe


''Ser mãe
É amar
Antes de o ser
É sentir orgulho
No ventre
Que vai crescer
Ser mãe… não é parir
É muito, muito mais
É amar… dar
Sofrer … perdoar
É mentir para salvar

Mas… ser mãe
Também é receber
É colher o amor
Que semeou
É sentir o amor
De quem sempre amou
Ser mãe …é correr
Antes de ser chamada
Beijar … antes de ser beijada
Perdoar… ainda que nunca
Seja perdoada!.. ''

 

(autoria: Cly)

 

 

 

 

''Ser Mãe é assumir de Deus o dom da criação, da doação e do amor incondicional. Ser mãe é encarnar a divindade na Terra.'' (Barbosa Filho)